Proibido por que?

Achou que ia escapar do Ministério Publico, moleque?Uma vez eu participei de uma matéria na extinta Super Dicas Playstation. O Guerra criou um tópico na comunidade da revista no Orkut para que os leitores participassem da matéria sobre os “50 melhores jogos do Playstation 2″.

Meu texto foi um dos selecionados e era o seguinte:

“Para quem já é consagrado com a série GTA, qualquer novo jogo nasce cercado de polêmica. Bully foi criticado, apedrejado e processado antes sequer de se saber alguma coisa sobre o jogo. Mas a Rockstar foi em frente e entregou um game excelente, com o melhor daquilo que eles são especializados em fazer, jogabilidade livre, aberta, humor adulto e a capacidade de prender os jogadores hardcore no game, em busca de fechar o jogo em 100%.
Bully pega todos aqueles filmes e seriados de estudantes que recheiam as seções da tarde da televisão e as prateleiras da locadora e mistura com minigames excelentes, missões divertidas, uma boa história e o moleque mal-encarado mais legal dos consoles: Jimmy Hopkins.
Gráficos acima da média GTA, trilha sonora legal, um cenário cheio de coisas para colecionar e diversão absoluta. “
Bully foi proibido no Brasil na ultima terça-feira. A noticia correu rápido, mas caso você ainda não sabia, desculpe o spoiler e se informe sobre o ocorrido aqui.
Chama a atenção esse fato tão próximo da proibição de Counter Strike e de Everquest. Chama a atenção que um país no qual a indústria dos videogames tenta se estabelecer, jogos sejam proibidos porque um promotor e seus colegas acham que o jogo atrapalha na educação de uma criança.
Agora eu me pergunto: proibir por que? Porque passa uma imagem errada e exagerada da escola, dos professores e do cotidiano dos jovens estudantes?
Bully não é inocente. Embora Jimmy, o protagonista, não queira se meter em encrenca, passa boa parte do jogo envolvido em brigas, disputas “territoriais” e tem liberdade total para aprontar com os outros garotos do colégio. Muito parecido com a vida real. Mais parecido ainda, como eu disse no  review lá no começo, com filmes para adolescentes que recheiam a sessão da tarde na televisão.
Não vão proibir os programas de televisão. Mesmo que Malhação não seja exatamente um exemplo de comportamento escolar. Então por que proibir Bully?
Próxima pergunta: para que serve mesmo a classificação etária na caixa dos videogames? Bully, mesmo com sua ambientação colegial, nunca foi um jogo para crianças.Manés! Vou atravessar a ponte e comprar meu Bully no Paraguai!
Proibir a comercialização do jogo, além de torna-lo mais conhecido e procurado pela molecada, também estimula a pirataria. Afinal, para quem já está na ilegalidade, vender o jogo proibido não é crime, é lucro certo.
Se levarmos em conta que Bully não é um game com 10 anos de idade e que acaba de receber versões para os dois consoles que estão presentes no Brasil, espero que a empresa responsável por sua importação recorra da liminar do MP. Afinal, os lucros dela estão em jogo…
E GTA IV chega no dia 29 de abril. Meu conselho? Comprem logo as suas cópias…
About these ads

6 respostas para Proibido por que?

  1. Gil "Outer Heaven" disse:

    É, tacaram “café quente” (e nem tem isso) no Bully… as leias brasileiras são as melhores, pois são extremamente maleáveis quando a questão é a “saúde” da população (infanto-juvenil).

    Desde a proibição de Counter Strike, menos gente deve ter morrido nas favelas cariocas (ou de qualquer outra parte do Brasil)… mas no Rio, a dengue tá dominando. Ah sim, será que alguém jogou Mister Mosquito? Aquele jogo de PS2, criado pela Zoom, Inc., e lançado em 2001 no Japão (2002 no resto nos EUA)? Não?

    Avisem a justiça carioca para proibir o jogo, pois certamente por influência dele (e não das falhas grosseiras e incompetência da sáude pública) que o senhor Aedes aegypti está em evidência.

    Estou pensando seriamente em ir para o Acre, pois se esse “mito” realmente existir, certamente poderei jogar qualquer jogo de boa.

    Mandou bem de novo, Pablo!

  2. Cruor disse:

    nem o do ps2 nem a vercao nova do xbox360 ainda sairam no japao e parecem que nao vao sair… Mesmo hj nas lojas tendo secao +18 (que so inclui jogos violentos nao com tematica sexual, pelomenos nao na pratica) e gta san andreas ficou no top por alguns meses mesmo demorando um ano para ser lancado aqui…

    Em compensacao aqui temos jogos eroticos com mosaico.
    Infelizmente hipocrisia é mundial

  3. André Forte disse:

    Pablito,

    Indignação geral, é óbvio!

    Sobre esta SDP, tenho um carinho muito grande por ela, foi uma das útimas que foram impressas (se não foi a última)….o engraçado é que foi a única que fiz dentro da redação….e salvo engano, o texto do Bully é meu!!! Fizemos um baita mutirão para colocar todos os jogos lá….

    Agora, sobre este caso do RS, bem, fiz um textinho bem sereno e tranquilo no Hardgamer (Só não foi pior, pois eu resolvi não pegar tão pesado). Dá uma olhada lá: http://www.hardgamer.com.br

    E tem outra….você viu o caso no blog da ign?
    Emm um dos trechos eles citam que “o brasil pode tudo, carnaval com mulé pelada, favelas sem leis, pornografia…mas o bully não pode”

    Abs!

  4. Pablo Raphael disse:

    Forte, foi realmente a ultima matéria impressa da SDP – saiu como parte da EGM daquele mês.. e sim, o texto de Bully é seu – o meu foi junto como “Opinião do Leitor”.

    Na real, pros gringos Brasil é isso mesmo “Lawless favelas and topless beaches”. Culpa dos videogames, claro.

  5. É, cara, essa notícia repercurtiu pelo mundo todo. Muitos leram essa notícia e pouco ligaram, “é só mais um jogo proibido juntado o grupo dos Counter Strike”. Mas não é bem assim. Como dizem, “O buraco é sempre mais embaixo”.
    Confesso que nunca joguei Bully, mas tenho vontade de jogar (e uma lei brasileira nunca vai me impedir disso).
    O verdadeiro problema cai em cima de nós, gamers, principalmente daqueles (me inclua no time) que estudam e pretendem trabalhar na área. Todos sabem que os preços abusivos dos jogos são fatores responsáveis pelo crescimento da pirataria e fomentam a pouca venda dos originais. Com isso as grandes empresas tem medo de colocar os consoles e jogos vendidos originalmente no Brasil pois pode não vender devido aos preços. Se antes já era assim, imagina com notícias de jogos proibidos por aqui rodando o mundo? O nosso sonho de ver um Final Fantasy em português vai cada vez mais água abaixo.
    Parabéns pelo Blog cara!
    Abraços!

  6. […] Proibido por que? – matéria sobre a proibição de Bully no Brasil. […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: